9 de agosto de 2009

trombadas, marginais e afins

escravos da miséria,
filhos sem pai
nem mãe.
dejetos da sociedade:
guardam em si
a podridão
da nossa volúpia.
nossa mudez
é escárnio,
piada de humor
questionável.
nossa mudez
é desdém.
nossa mudez
é sinônimo
de estupidez.

5 comentários:

Menino disse...

Gostei, irreconhecíveis essas criaturas urbanas, ainda sim, muito bem descritas por você. Uma bela crítica social ao que o homem faz do homem. Homem ao lixo.

Mais uma vez, meus parabéns

bellokalves disse...

é uma questão de percepçao de sentidos, que poucos tem ou nao conseguem enxegar. Muito bom relatar isso sempre, quem sabe um dia tomamos a massa :D

Ótimas retórica,particularmente, gostei bastante :)

Mellina disse...

direto e ao mesmo tempo não.
quanta sensibilidade ao que tá gritando calado

katlenm disse...

Parabéns pelo Blog. Abraços

larissa disse...

Parabéns!!! belo texto .
Quisera mais pessoas observar o mundo dessa maneira..(realidade!)