15 de julho de 2009

Uma introdução

Este post servirá de introdução aos próximos que dedicarei a este blog.

Há tanto em nossas vidas que mal podemos nos dar conta. E, garanto-lhe, leitor, que há muito mais do que aquilo que resta perceber.
Vou falar-lhe sobre algo que inquieta de uma forma mais direta do que a poesia pode proporcionar. Aceitando a crítica recente de que poesia rebuscada é acusação em voz de juiz mudo, abdico deste artefato e passo a falar-lhe no tom da minha boa e velha conhecida prosa...

Você conhecerá Esther, alguém que nasceu do imaginário deste petulante ser de mente gorada e que passará a ser minha amiga e, espero com alguma pretensão, que sua também. Espero que a reconheça a cada olhada sua no espelho, em cada hesitação em vida, a cada arrependimento. Espero que a encontre por aí, num sair da rotina, num sorrir não programado.

Conhecerá sua vida, sua história. Acompanhará desde seu nascimento até sua morte. Participará de seus dramas, de suas conquistas, mas adianto-lhe: a vida não é uma comédia.
E eis a pergunta que Esther fará a todos nós:

- Por que?

Seja bem-vindo, pois a partir de agora, esta é A Vida de Esther.

4 comentários:

nate disse...

estou fascinada com o mote do blógue dos salvadores. se são salvadores daí, não me importa, salvaram-me também aqui - que para vocês, então, aqui é dali.

aguardo por Esther, e voltarei para visitá-la.

Paulo César di Linharez disse...

Esperarei ansioso por Esther. Tenho certeza que sairá coisa boa daí!

João Pedro disse...

Bela iniciativa, estou como todos na espectativa, espero boas de Esther e que a entrada à prosa seja bem produtiva.
Estarei esperando com ansiedade e entusiásmo

A Projetista disse...

Em primeiro lugar, parabéns pela iniciativa maravilhosa do blog! A (boa) blogosfera agradece!

Quanto à Esther, que venha!! Já estou ansiosa por conhecê-la...